O famoso Sermão da Montanha

Home/Destinos/Asia/Oriente Médio/Israel/Galiléia/O famoso Sermão da Montanha

O famoso Sermão da Montanha

Jesus deve estar cansado depois de passar a noite toda orando e de escolher 12 discípulos para serem seus apóstolos. Já amanheceu, mas ele ainda tem energia e disposição para ajudar as pessoas. Ele está na encosta de um monte na Galileia, talvez não muito longe de Cafarnaum, onde se concentram suas atividades.

Multidões de partes distantes vão até ele. Alguns vêm de Jerusalém e de lugares da Judeia, ao sul. Outros vêm de cidades litorâneas de Tiro e Sídon, ao noroeste. Por que procuram Jesus? “Para ouvi-lo e para ser curados das suas doenças.” E Jesus ‘cura a todos eles’. Imagine isso! Jesus também ajuda “os afligidos por espíritos impuros”, pessoas que são atormentadas por demônios perversos de Satanás. — Lucas 6:17-19.

Jesus acha um lugar plano na encosta do monte, e a multidão se ajunta em volta dele. Provavelmente seus discípulos, em especial os 12 apóstolos, estão mais perto dele. Todos estão ansiosos para ouvir esse instrutor que pode realizar obras poderosas. Jesus faz um sermão que com certeza beneficia seus ouvintes. Desde então, um incontável número de pessoas tem se beneficiado dele. Nós também podemos nos beneficiar dos profundos assuntos espirituais desse sermão, que são apresentados de forma simples e clara. Jesus usa experiências do dia a dia e coisas com que as pessoas estão familiarizadas. Assim, todos os que procuram ter uma vida melhor por fazer o que Deus deseja, entendem o que ele diz. Que aspectos importantes do sermão de Jesus o tornam tão valioso?

QUEM É REALMENTE FELIZ?

Todos querem ser felizes. Sabendo disso, Jesus começa descrevendo os que são realmente felizes. Imagine como isso prende a atenção dos seus ouvintes. Mas o que ele diz também os faz pensar. Ele começa:

“Felizes os que têm consciência de sua necessidade espiritual, porque a eles pertence o Reino dos céus. Felizes os que choram, porque serão consolados. . . . Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. . . . Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque a eles pertence o Reino dos céus. Felizes são vocês quando as pessoas os insultam e perseguem . . . por minha causa. Alegrem-se e fiquem cheios de alegria.” — Mateus 5:3-12.

O que Jesus quer dizer com a palavra “felizes”? Ele não está se referindo a se sentir contente ou alegre, como alguém que está se divertindo. A verdadeira felicidade é algo mais profundo. Envolve genuíno contentamento, um senso de satisfação e realização na vida.

Jesus diz que as pessoas que são realmente felizes são as que reconhecem sua necessidade espiritual, ficam tristes por causa de sua condição pecaminosa e vêm a conhecer e a servir a Deus. Mesmo que sejam odiadas ou perseguidas por fazer a vontade de Deus, são felizes, pois sabem que estão agradando a ele e que serão recompensadas com vida eterna.

Muitos acham que a riqueza e os prazeres dão felicidade, mas Jesus não diz isso. Fazendo um contraste que deve deixar muitos dos  seus ouvintes pensando, ele diz: “Ai de vocês, ricos, pois já receberam todo o seu conforto. Ai de vocês que agora estão saciados, pois passarão fome. Ai de vocês que agora riem, pois lamentarão e chorarão. Ai de vocês, sempre que todos os homens falarem bem de vocês, pois é isso que os antepassados deles fizeram aos falsos profetas.” — Lucas 6:24-26.

Por que alguém deve se lamentar por ter riquezas, se divertir muito e receber elogios? Porque, quando uma pessoa possui essas coisas e dá muito valor a elas, servir a Deus perde a importância, e ela acaba abrindo mão da verdadeira felicidade. Jesus não quer dizer que apenas ser pobre ou passar fome faz alguém feliz. Mas geralmente são os desfavorecidos que reagem aos ensinamentos de Cristo e recebem a bênção da verdadeira felicidade.

Pensando nos seus discípulos, Jesus diz: “Vocês são o sal da terra.” (Mateus 5:13) É claro que eles não são o sal literal. O sal é um conservante. Uma grande quantidade de sal era mantida junto ao altar no templo de Deus e colocada nas ofertas. O sal também representa a ausência de corrupção. (Levítico 2:13; Ezequiel 43:23, 24) Os discípulos de Jesus são “o sal da terra” no sentido de que a influência deles nas pessoas tem um efeito conservante, ajudando-as a evitar a corrupção moral e espiritual. De fato, sua mensagem pode preservar a vida de todos que reagem a ela.

Jesus também diz aos discípulos: “Vocês são a luz do mundo.” Uma lâmpada não é colocada debaixo de um cesto, mas em cima de um suporte, onde pode brilhar. Assim, Jesus os incentiva: “Deixem brilhar sua luz perante os homens, para que vejam suas boas obras e deem glória ao seu Pai, que está nos céus.” — Mateus 5:14-16.

Comments

comments

Did you like this? Share it:

Sobre o Autor:

Leave A Comment