Você é quase parecido com o pai da mulher que ama?

Home/Editorial, Especiais, Papai Chico/Você é quase parecido com o pai da mulher que ama?

Você é quase parecido com o pai da mulher que ama?

Eu em Alter do Chão no Pará – 2019

Na foto acima estou com 47 anos. Bonito ou feio não sei. Cada um tem um gosto e um jeito de ver a beleza. Mas sei que não sou muito igual a maioria das pessoas, no jeito de ver o mundo, na maneira de lidar com a vida. Minha infância não foi fácil, e a formatação da minha energia vital ganhou traços além da normalidade.

Então vai ser fogo eu querer… Ou mesmo chegar perto de ser parecido com os sogros que já relacionamento. Abaixo, as explicações da pesquisa são de 12 anos atrás. Mas Freud já defendia algo parecido no começo do século. Sempre imaginei que teria problemas graves em me parecer com alguém, pudera com o pai das pessoas que fosse gostar.

O que segue não é uma suposição, ou um achismo. É parte de um famoso e comprovado estudo inglês, publicado em 2007 no periódico da associação internacional de pesquisadores Human Behavior and Evolution Society, onde um time de psicólogos da Universidade de Durham trabalhou intensamente com pais e filhas.

Este texto faz parte da minha série, do meu antigo MundodeChico.com intitulado O QUE AS MULHERES QUEREM… Aos poucos vou atualizando os textos e os recolocando neste atual blog. Mas é isto ai … segue o texto abreviado de reportagens. E em breve outras analises interessantes.

Como tudo que fica aqui, e mais que uma herança física. Minhas filhas Sofia e Catarina. Boa leitura. Vocês não vão achar outro doido igual ao papai de jeito algum. Pode definir outras piras! Eu as amo para todo sempre!

Vamos ao tema central? Acreditando ou não é interessante. O conceito de que as mulheres se baseiam na figura paterna para escolher namorados e maridos nunca foi tão literal. Figura em sentido estritamente denotativo e foi o que norteou um estudo na Inglaterra que usou medidas faciais para concluir que alguns traços dos pais são semelhantes aos que suas filhas acham sexualmente atraentes. Em outros homens, é claro.

O Estudo…


Para chegar a tal conclusão, como falamos acima, o resultado de uma pesquisa foi publicado no periódico da associação internacional de pesquisadores Human Behavior and Evolution Society, onde um time de psicólogos da Universidade de Durham mostrou 15 imagens masculinas com características diversas para 49 mulheres e pediu que elegessem a mais atraente.


Estabelecidas dentro das figuras o que os psicólogos chamaram de “medidas de estímulo sexual masculinas”, como formato de nariz, olhos e queixo, o segundo passo foi comparar com as fotos dos pais das avaliadas. E na etapa seguinte, as meninas descreveram o relacionamento com os pais: se foram presentes na sua criação, quanto tempo livre passavam com elas, se eram afetivos. E estava feita a relação.

O que especialistas dizem…


“Todas as escolhas que fazemos de pares amorosos são baseadas nos modelos que tivemos na infância”, diz a psicanalista Sueli Gevertz, da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo. “Hoje em dia a maior parte dos estudos de relações afetivas são em termos de imagem. Partem do externo, enquanto Freud, partindo do interno, concluía isso em 1900”, afirma. Gevertz explica que as questões físicas são apenas expressões de um amor maior -no caso o paterno- e se uma mulher procura (às vezes inconscientemente) um parceiro moreno porque parece com seu pai é uma forma de dizer “olha como gosto do meu pai, quero um namorado igual a ele”.

Exemplos Reais

Retirei de uma reportagem alguns exemplos reais. Vamos lá!


A fisioterapeuta Fernanda Villela, 27, namora há quatro anos e meio um homem com características físicas e até traços de personalidade parecidos com seu pai e diz que nunca tinha parado para pensar sobre o assunto. Mas vê sentido. “Os dois têm olhos pequenos, são narigudinhos e têm bocas finas. Como o pai é o primeiro homem com quem a menina tem contato, ela se espelha nele e repercute no seu futuro”, diz. “Meu relacionamento com meu pai é ótimo, somos bem amigos e, apesar de trabalhar bastante, ele sempre esteve presente”, conta ela.


De acordo com o psicoterapeuta Ari Rehfeld, supervisor da clínica de psicologia da PUC, o estudo inglês é uma comprovação empírica de um conhecimento já existente. “É de se esperar que a filha que tem uma boa relação com o pai construa um modelo masculino a partir daí, tanto do ponto de vista emocional como do físico.”


Moreno, alto e magro são, não por acaso, atributos do namorado da química Lizandra Castro, 24. “Desde criança, sempre disse que ia casar com um homem como meu pai. Hoje, acho que até na personalidade dos dois há alguma relação. Ambos são quietos, calmos e inteligentes.”
Ela diz que a semelhança é percebida por outras pessoas, mas de forma indireta. “Dizem que ele parece com meu irmão, o que no fundo é quase a mesma coisa”, afirma.


A assistente de relações-públicas Nina Keller, 22, conta que não apenas o atual mas também seu ex-namorados eram parecidos com seu pai.
“Todos sempre foram morenos, fortes, esportistas, com tipo físico muito parecido com o que meu pai tinha quando era mais jovem. Hoje ele está muito magro”, diz. Nina conta que o que mais chamou sua atenção no namorado foi justamente a semelhança com seu pai. “Bati o olho nele e foi a primeira coisa que vi.” Os dois -pai e namorado- têm formato de rosto, traços fortes e sobrancelhas grossas. “Até o jeito de olhar é igual. Falei outro dia para o meu namorado: “você tem um olhar tão apaixonado e meu pai me olha desse jeito também”.”

Então…


O outro lado da história, seja do ponto de vista das figuras inglesas ou da explicação freudiana, é que mulheres que não tiveram experiências muito positivas na infância com os pais também baseiam suas escolhas neles. Mas de forma oposta.


“Introjetamos nossas relações afetivas da maneira como fomos criados. Quando procuramos outras relações, tendemos a buscar maneiras parecidas ou opostas”, explica Gevertz. “Pode ser uma forma de expressar amor ou desamor.”

Para Saber Mais…

Na imprensa, um Editorial tem a ver com o pensamento de um veículo. No passado o MundodeChico.com era repleto de opniões fortes, tidos ou aclamado na época como TEXTOS ORIGINAIS. Nesta seção vou reviver tudo isto. E lembre-se! É o que eu acho! Veja mais ….

Comments

comments

Did you like this? Share it:

Sobre o Autor:

Leave A Comment