Taj Mahal em Agra é a prova de um dos mais românticos contos de amor do nosso tempo. As estruturas, esculturas e caligrafia revelam a história de um imperador de coração partido que construiu o complexo para sua amada esposa, Arjumand Banu Begum. Ele a amou logo da primeira vez que a viu. E quando eles se casaram, ele deu a ela o título de Mumtaz Mahal. Traduzindo: a “Jóia do Palácio”.

Em 1631, quando Mumtaz estava dando à luz seu 14º filho, ela sofreu graves complicações e o imperador correu para o lado dela. Quando ele percebeu que ela não poderia ser salva, ele prometeu nunca se casar novamente. Em vez disso, ele construiu um monumento inigualável para imortalizar seu amor.

Depois de sua morte, o imperador de coração partido começou a construção do Taj Mahal em memória de sua amada. Foram necessários 20.000 trabalhadores, 1.000 elefantes e 22 anos para construí-lo. Quando ele morreu em 1666, seu corpo foi colocado em um túmulo ao lado dela.

Muito mais que um Palácio

Em 1983, o mausoléu tornou-se Patrimônio Mundial da UNESCO. Foi considerado um exemplo vivo de amor eterno desde a sua construção há mais de 400 anos.

Além da história de amor, o Taj Mahal na Índia é mais conhecido por sua perfeita simetria e pela maneira como muda de cor durante o dia. Na luz da manhã, a cor do Taj é rosada, à noite é branca e ao luar dourada. Supostamente, a mudança de cores simboliza os muitos sentimentos que esse monumento captura.

O Cumulo dos detalhes

Os elementos formais e decorativos são empregues repetida e consistentemente por todo o complexo, unificando o vocabulário estético. As principais características do mausoléu refletem-se no resto da construção:

  1. Finial: remate ornamentado das cúpulas usado nos pagodes asiáticos igualmente.
  2. Decorações de lótus: esquemas cujo motivo é a flor de lótus, esculpidos nas cúpulas.
  3. Amrud: Cúpula em forma de cebola, típica na arquitectura islâmica e que, mais tarde, seria usada na Rússia.
  4. Tambor: base cilíndrica da cúpula, que serve de apoio e transição formal sobre o resto do edifício.
  5. Guldasta: agulha decorativa fixa no rebordo das balaustradas.
  6. Chattri: galeria de colunas e cúpula, utilizado principalmente em monumentos de carisma comemorativo.
  7. Cenefas: painéis esculpidos sobre as arcadas.
  8. Caligrafia: escritura estilizada de versos do Corão sobre as arcadas principais
  9. Arcadas ou portais: também denominados pishtaq (palavra persa para os portais).
  10. Dados: painéis decorativos sobrepostos às parede da fachada frontal do edifício.

 

O Túmulo de Mármore Branco

Eu acho meio sinistro visitar tumbas. Mas esta aqui é diferente, e fica em um plano quadrado, coberto por uma grande cúpula. Este é o lugar onde hoje o imperador e sua esposa descansam. O mausoléu é realmente glorioso! Seu interior é repleto de esculturas e caligrafias intrincadas da poesia persa, enquanto o exterior apresenta desenhos florais e padrões abstratos. É incrível ver isso.

# Fica a dica do Chico 1

Assistir o sol ir embora frente ao monumento do amor é mágico. O Taj é verdadeiramente extraordinário.

# Fica a dica do Chico 2

Não são permitidos sapatos na plataforma. Você pode optar por deixá-los fora do mausoléu, mas eu não recomendaria isso, afinal podem ser roubados. Em vez disso, você deve usar as capas de sapato fornecidas na entrada.

# Fica a dica do Chico 3

Não se irrite com a multidão.  Embora o Taj Mahal receba milhões de visitantes todos os anos, ainda é um lugar calmo e mágico. No meio da agitação, as paredes brancas, as estruturas perfeitas do palácio e suas decorações detalhadas contam a história de um homem que amou e perdeu. Curta a consequência desta grande história.

Comments

comments

Did you like this? Share it: