O Projeto Tamar – Patrocínio Petrobras trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção. Todos os anos, entre setembro e março, esses animais chegam para desovar na Praia do Forte e em outros pontos da costa brasileira. Mais de 50% dos ninhos protegidos pelo Tamar no Brasil ocorrem em praias baianas. O litoral norte da Bahia é a principal área remanescente de desova da tartaruga-cabeçuda e da tartaruga-de-pente no Atlântico Sul. Também ocorrem desovas da tartaruga-oliva e, em menor número, da tartaruga-verde.

O Projeto Tamar começou nos anos 80 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. Com o patrocínio da Petrobras, por meio do programa Petrobras Socioambiental, hoje o projeto é a soma de esforços entre a Fundação Pró-TAMAR e o Centro Tamar/ICMBio. Trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 25 localidades, em áreas de alimentação, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina.

Para Saber Mais …

O Centro de Visitantes (CV), ao redor do Farol Garcia D’Ávila, foi criado em 1982 e mostra o que o Tamar faz para proteger as tartarugas marinhas através de sensibilização e educação ambiental. O CV e a loja são estruturas de geração local de emprego, renda e arrecadam recursos para as ações de conservação do Projeto. Uma programação cultural para a população local e visitantes acontece periodicamente. Funciona todos os dias, das 09:00h às 17:30h. Contatos: (71) 3676-0321/1045 – centrodevisitantes@tamar.org.br – www.tamar.org.br.

Comments

comments

Did you like this? Share it: