Parque Nacional da Chapada dos Guimarães

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães

PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS GUIMARÃES

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães foi criado em 12 de abril de 1989 pelo Decreto Lei 97.656. Com 32.630 ha, protege amostras significativas dos ecossistemas locais e assegura a preservação dos recursos naturais e sítios arqueológicos existentes, proporcionando uso adequado para visitação, educação e pesquisa. O Parque está aberto à visitação TODOS OS DIAS (inclusive finais de semana e feriados) veja abaixo os procedimentos e horários de entrada em cada atrativo.

QUANDO IR: O parque pode ser visitado o ano todo. O período de dezembro a março tem maior incidência de chuvas. De julho a outubro é época de seca, com altas temperaturas e possibilidade de queimadas.

Onde Ficar: O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães não possui alojamentos para visitantes ou pousadas e não é permitido acampar dentro dos limites do Parque. Os visitantes podem se hospedar na cidade de Chapada dos Guimarães(campings, hotéis e pousadas) ou mesmo na cidade de Cuiabá.

COMO CHEGAR: Localizado nos municípios de Cuiabá e Chapada dos Guimarães, seu acesso é feito pela Rodovia Emanuel Pinheiro – MT 251, que margeia e corta o parque em grande extensão. De Cuiabá até a entrada principal do parque são 50 quilômetros. Se o ponto de partida for a cidade de Chapada dos Guimarães, a entrada está a 11 quilômetros de distância. A rodovia, apesar de asfaltada, não tem acostamento e o trajeto é, em sua maioria, feito em pista simples com vários trechos de aclive. Recomenda-se atenção redobrada em período de férias e feriados, uma vez que o trânsito aumenta. Para os que não estão de carro, é possível pegar um ônibus na rodoviária de Cuiabá para Chapada dos Guimarães. Há ônibus praticamente a cada 1 hora e trinta minutos, mas vale a pena confirmar os horários de saída e se o ônibus é direto (sem paradas no percurso) ou tem parada no Véu de Noiva (Parque Nacional).

 

INGRESSOS: ATUALMENTE A ENTRADA DO PARQUE NACIONAL É GRATUITA. Porém para visitar alguns atrativos é necessário contratar um condutor autorizado pelo Parque para a visitação.

ATRATIVOS: A visitação do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães está sendo reestruturada e os atrativos são abertos de acordo com a capacidade de gestão e com a adequação das estruturas e do sistema de controle, de modo a garantir uma visitação segura, agradável e de baixo impacto ambiental.

Atualmente, estão abertos à visitação o Mirante do Véu de Noiva, a Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha, o Circuito das Cachoeiras, a Casa de Pedra, Cidade de Pedra, Morro de São Jerônimo e a Travessia do Morro de São Jerônimo com pernoite no abrigo “Casa do Morro”. Exceto o Mirante Véu de Noiva e a Cachoeira dos Namorados/Cachoeirinha os demais atrativos necessitam de agendamento prévio com guias ou condutores autorizados pelo Parque Nacional. Acesse os seguintes links para contatar um guia/condutor:

O que fazer no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães?
– Caminhadas
– Banho de cachoeiras e de rio
– Contemplação da natureza
– Ciclismo em áreas permitidas (somente nas estradas)
– Birdwatching (observação de Aves)
– Observação de fauna
– Travessia

Véu de Noiva

O mirante da Cachoeira Véu de Noiva é acessado pela entrada principal do Parque (Km 50 da MT-251). Do estacionamento até o mirante, o visitante segue por uma trilha rústica de aproximadamente 550 metros de extensão. Apesar dos trechos em declive, também a falta de sombra é a maior dificuldade do trajeto pois o trecho é a maior parte em área de campo aberto.

Formada pelas águas do Córrego Coxipozinho, a cachoeira de 86 metros de altura é cercada por paredão de arenito num vale em forma de ferradura. Nele podem ser encontrados ninhos de araras vermelhas, que voam pelo vale e emocionam os turistas.

O atrativo é auto guiado, aberto diariamente das 09h00 às 16h00.

Facilidades: Estacionamento, telefone público, banheiros, sede administrativa do Parque Nacional.

Cachoeira dos Namorados e Cachoeirinha

Estas duas cachoeira também são AUTOGUIADAS, ficam próximas uma da outra, não é necessário condutor para acompanhar o visitante que pode entrar neste atrativo todos dos dias das 09h00 até 12h00 h e a saída deve ocorrer até às 16h00.

O acesso é pela portaria do Véu de Noiva, por uma trilha rústica de 1.200 metros. Na portaria, o visitante deve preencher um Termo de Conhecimento de Risco, ou acessar site do Ecobooking e fazer a sua reserva antecipamente ao atratrivo, imprimindo e entregando assinada, o comprovante de reserva, na portaria do Véu quando visitar o atrativo. O retorno do visitante é pela mesma trilha de ida.

A cachoeira dos Namorados é formada pelo córrego Piedade e a Cachoeirinha é formada pelo rio Coxipozinho. O local é destinado a banho e piquenique, não há qualquer comércio no local, o visitante deve levar água e um lanche.

Circuito de Cachoeiras

O circuito é formado pelas águas do córrego Independência, que desce pelo cerrado formando seis cachoeiras: 7 de Setembro, Pulo, Degraus, Prainha, Andorinhas e Independência. Entre a cachoeira da Prainha e a das Andorinhas, há duas piscinas naturais.

Todo o circuito é liberado para banho, exceto a Cachoeira Independência, também conhecida como Cachoeira dos Malucos.
As trilhas do circuito não apresentam grandes dificuldades, exceto pela sua extensão (aproximadamente 6 km ida e volta).

A caminhada leva em média 5 horas de duração e não há nenhum comércio nessa área. Por isso, o visitante deve levar água, lanche e demais itens recomendados para caminhadas em ambientes naturais.

O acesso ao atrativo é permitido com acompanhamento de guia ou condutor cadastrado do parque e com agendamento prévio.

A lista de guias e condutores credenciados está disponível em: http://www.ecobooking.com.br/Relacao_guias_autorizados.php?XXtrE=v3vbnqw03mgj17ydlzef

O agendamento deve ser feito pelo condutor autorizado até 11h30 do dia do passeio, sendo a entrada permitida entre 8h30 e 12h00 e a saída até 17h00.

Casa de Pedra

A Casa de Pedra é uma gruta de arenito esculpida pelo córrego Independência. Conta a história que este lugar serviu de abrigo aos homens da Coluna Prestes durante sua viagem pelos sertões do Brasil.

Também é dito que a Casa de Pedra já foi local de refúgio para escravos fugitivos. Hoje, a gruta é habitada por morcegos e pequenos animais que a usam como abrigo.

O atrativo já foi cenário de diversas gravações para televisão, como a abertura da novela Fera Ferida (1993). Possui vestígios de inscrições rupestres. Pode ser acessada por quem visita o Circuito das Cachoeiras ou o Morro São Jerônimo.

Morro São Jerônimo

O Morro de São Jerônimo é um dos pontos mais altos do Parque Nacional, com mais de 800 metros de altitude.

Para visitar este atrativo é necessário fazer uma caminhada longa, com duração de cinco a seis horas, em estrada, trilha com aclive e declive, além de uma pequena escalada. A subida ao Morro, embora não seja tarefa fácil, se feita da forma correta e seguindo as orientações recebidas, não apresenta grandes riscos, mas exige um bom condicionamento físico do visitante.

Em virtude do grau de dificuldade da trilha, é obrigatória a visita com guia ou condutor cadastrado ao parque, agendamento prévio e a assinatura de Termo de Conhecimento de Risco por cada visitante. A lista de guias e condutores credenciados está disponível em http://www.ecobooking.com.br/

O agendamento deve ser feito até 11h30 do dia do passeio, sendo a entrada permitida entre 8h30 e 12h00 horas e a saída até 17h00. O limite de visitantes no Morro de São Jerônimo é de 36 por dia, sendo até seis visitantes por guia.

 Cidade de Pedra

O nome do atrativo vem das formações rochosas encontradas no local. Em uma curta caminhada de 500 metros, o visitante chega a mirantes existentes na beira dos paredões da Chapada dos Guimarães, onde podem contemplar uma visão magnífica do Vale do Rio Claro e morrarias num desnível de aproximadamente 350 metros.

Lá embaixo, vê-se o contraste entre as veredas e o cerrado, formando na paisagem o mapa do Brasil, além das nascentes do rio Claro.

É comum avistar bandos de araras vermelhas sobrevoando os paredões, e pegadas de anta e onça pelo caminho. Corujas buraqueiras, seriemas e emas frequentam o cerrado do planalto.
O acesso à Cidade de Pedra é feito, a partir da Chapada dos Guimarães, seguindo-se por 10 Km na MT 251 em direção à Cuiabá. O visitante deve, então, entrar à direita na rodovia MT 020 – que não é asfaltada e leva ao Distrito de Água Fria por aproximadamente 10 Km. Na sequência o visitante deve entrar à esquerda e seguir por mais 8 Km, até a placa de estacionamento do atrativo. Considerando as condições da estrada, aconselha-se o acesso com veículo 4×4.

Em virtude dos riscos do roteiro, é obrigatória a visita com guia ou condutor cadastrado e autorizado pelo Parque Nacional e a assinatura de Termo de Conhecimento de Risco por cada visitante. A lista de guias e condutores credenciados está disponível em http://www.ecobooking.com.br/. Cada condutor pode acompanhar até 06 (seis) visitantes neste atrativo.

Vale do Rio Claro

Localizado no Km 36 da rodovia MT 251 (Cuiabá-Chapada dos Guimarães), o passeio no Vale do Rio Claro inclui caminhadas em áreas naturais com vegetação bastante diversificada, subida à Crista de Galo, que permite visualização 360° dos paredões areníticos, morraria e veredas além de banhos no Poço da Anta e Poço Verde (ambos no rio Claro).

Tendo em vista as condições das estradas internas do Parque, o acesso de carro em todo o percurso deve ser feito com veículo 4×4. Porém caso o visitante queira fazer o percurso caminhando ou de bicicleta (cerca de 6 quilômetros) o acesso até a porteira pode ser feito com veículo sem tração 4×4.

É permitido o uso de bicicletas com condutores autorizados, em todas as ESTRADAS do Parque Nacional. Não é permitido o uso de bicicletas em nenhuma trilha.

O acesso ao atrativo é permitido com acompanhamento de guia ou condutor cadastrado ao parque e com agendamento prévio. A lista de guias e condutores credenciados está disponível em http://www.ecobooking.com.br e cada condutor pode acompanhar até 12 (doze) visitantes.

O agendamento deve ser feito (pelo condutor autorizado) até 11h30 horas do dia do passeio, sendo a entrada permitida entre 8h30 e 12h00 e a saída até 17h00.

Travessia

A primeira travessia com pernoite no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães possui aproximadamente 23 km de extensão divididos em 02 (dois) dias de caminhada e pernoite em acampamento rústico na Casa do Morro. Ela conecta alguns dos mais importantes e populares atrativos turísticos e trilhas do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães como: a Trilha da Cachoeira Véu-de-Noiva, o Circuito das Cachoeiras, as Cachoeiras de Época (temporárias), o Morro São Jerônimo e a Trilha Histórica do Carretão.

A trilha inicia no acesso ao Circuito das Cachoeiras, passando pelas trilhas do Circuito das Cachoeiras, seguindo para as cachoeiras de Época. A partir daí, a trilha enfrenta trecho com maior declividade, saindo de 615 para 730 metros de elevação em relação ao nível do mar. Neste trecho, em meio à campos e cerrados stricto sensu, há acesso a uma pequena caverna com diversas claraboias, e volta-se a descer à cota dos 615 metros, já no trecho final de acesso à Casa do Morro – o local da pernoite, que passa ainda por pequenos trechos de campo rupestre e matas de galeria.

No segundo dia de caminhada, segue-se para a subida do Morro São Jerônimo com pequenos trechos de scrambling (escalaminhada) e volta-se para a Casa do Morro para iniciar a descida da Trilha do Carretão – caminho histórico que dava acesso de Cuiabá para Chapada dos Guimarães. A trilha termina na Comunidade do São Jerônimo, já fora do PNCG e distante cerca 25 km da rodovia MT-251.

Há possibilidade de trilha alternativa para o segundo dia de travessia, com retorno ao Véu-de-Noiva pela estrada de serviço, com passagem pela gruta Casa de Pedra ou mesmo outras variações de percurso conforme planejamento com o condutor autorizado para a Travessia e autorização do Parque Nacional.
Todos os visitantes devem ter acompanhamento de guia ou condutor autorizado pelo ICMBio que fará o agendamento com antecedência mínima de 02 (dois) dias ou 48 h (quarenta e oito horas) antes da data do passeio. Se o passeio está programado para iniciar no sábado, o agendamento no Sistema Ecobooking deve estar confirmado até na quinta-feir anterior.

Visando enriquecer a experiência da visitação e manejar os impactos sobre o ecossistema, a visitação (na travessia) é limitada a 15 pessoas acampadas por noite na área da Casa do Morro.

Atrativos no Entorno (FORA do Parque NACIONAL)

Os visitantes do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães também podem desfrutar atrativos turísticos das regiões próximas ao Parque, bem como da cidade de Chapada dos Guimarães.

Há muitos roteiros a serem seguidos. Apenas alguns são citados aqui e, tendo em vista que estes atrativos não são de responsabilidade da equipe do PNCG, sugerimos que para maiores informações, os visitantes entrem em contato direto com algumas empresas de turismo locais sugeridas abaixo:

Sugestões de atrativos turísticos Tipo de atividade
Distrito de Água Fria Turismo histórico-cultural
Comércio da cidade de Chapada dos Guimarães Compras e serviços
Igreja de Nossa Senhora de Santana Turismo histórico-cultural
Trilha do Matão Caminhada, observação de aves
Tilha Águas do Cerrado Caminhada, banho de cachoeiras
Cachoeira da Martinha Contemplação, banho
Caverna Aroe Jari e Lagoa Azul Caminhada, contemplação
Cachoeira da Geladeira Contemplação, banho
Cachoeira do Marimbondo Contemplação, banho
Chapada Aventura Turismo de aventura:arborismo, paintball, tirolesa
Mirante Alto do Céu Contemplação

 

Comments

comments

Did you like this? Share it:

Sobre o Autor:

Leave A Comment

Você é humano?