A edição de 2011 na Letras de Ponta Grossa em 18.08.2011

Como empreendedor e ex-executivo de empresas grandes, eu sempre olhei para o livro como um produto. E para o livro vender eu precisava entender como ele era comprado. No principio usei esta livraria ( foto acima ) em minha cidade, Ponta Grossa para fazer meus primeiros testes, ainda com a edição promocional. O dono da livraria, Sr. Prachedes, ex gerente da livraria do Shopping foi um dos meus grandes incentivadores e meu super professor de como funciona a cabeça dos livreiros em geral. Uma das grandes sacadas foi entender que o livro precisaria ser vendido em toda a cadeia editorial, ou seja ser comprado pelos vendedores das livrarias.

A edição independente na Livraria Curitiba em Ponta Grossa em 25.09.2012

Fiz o lançamento da edição independente em Ponta Grossa, ( fotos acima ) e devido ao grande sucesso do livro nas Livrarias Curitiba de Ponta Grossa, o livro ganhou moral para chegar a todas as livrarias Curitiba e Catarinenses. O bicho iria pegar. Para ajudar na divulgação decidi fazer uma turnê, como os gringos fazem no Eua. Fui visitar Florianópolis, Blumenau, Joinville, São José e Balneário Camboriú. Deu certo! Foi muito legal e o livro passou a bombar em todas livrarias do sul.

A edição independente na Saraiva da Paulista 22.12.2012

Empolgado, segui para o Norte Nordeste, e fui visitar as livrarias Saraiva em Manaus, Belém, Salvador e Fortaleza. Repare é o único livro YA fantasy Brasileiro entre os livros gringos, e isto em território sagrado, a mesa de infanto juvenil desta em em outras Saraivas do Brasil. Isto fez a versão independente acabar em menos de 3 meses.

Hoje as pessoas podem até pagar para publicar, e muitos escritores partem para está pratica, melhor dizendo, em muito casos a pratica significa pagar para imprimir o livro, e não necessariamente para publicar / distribuir. A distribuição é cara! Caso fosse comercializa custaria o olho da cara.

A edição Escala LaFonte na Saraiva do Shopping ABC 25.02.2013

A Lafonte publica o livro, e o consegue distribuir a outros pontos. O livro começa a chegar em todos os lugares. Os livreiros que já o conheciam A Fada e o Bruxo nas vitrines. ( muito obrigado!)

E desde cedo eu sabia: O maior problema não seria ser publicado, e sim seria conseguir ser distribuído. Afinal nosso país é enorme e se queremos chegar em todos os lugares, esta parte do processo deveria rolar da melhor maneira.

A edição da Escala Lafonte na Livraria Cultura da Paulista 26.02.2013

A Lafonte começa a levar o livro para livrarias onde talvez demorasse mais do que o devido  para chegar sozinho. A Cultura é um destes lugares, onde com a editora o processo se acelerou.

Caso você seja somente um leitor, atente que para uma obra chegar ao seu conhecimento, muitas vezes isto só ocorre porque o livro chegou às livrarias.

A AFEOB na Amazon internacional – 20.11.2013

Você pode dizer: na minha cidade não tem livraria, só tem internet. Mas eu lhe digo com toda certeza, que a DISTRIBUIÇÃO é o que faz de verdade um livro ser conhecido na internet. Afinalcomércio virtual… É também comércio e sofre os efeitos do processo da distribuição

A edição Escala LaFonte na Livraria Nobel de Foz do Iguaçu 12.03.2013

Em minhas viagens pelo Brasil se tornou divertido procurar o livro, que nesta época era exposto com destaque em muitas e muitas livrarias, inclusive na gigantesca rede da Nobel, onde sozinho eu só havia conseguido chegar a 5 lojas em Santa Catarina.

Depois desta explanação, fará todo o sentido a sequencia das fotos que venho intercalando a este texto. São provas de que o livro A Fada e o Bruxo alcançou êxito na sua distribuição. Muitas e muitas vezes ele era o único livro de YA escrito por um brasileiro entre os livros gringos.

Setor infanto juvenil da Fnac de Curitiba em 05.05.2013

A Lafonte também conseguiu entrar na rede, a qual iria demorar em conseguir vender os livros por conta própria. Veja que aqui também éramos o único livro brasileiro ( YA FANTASIA ) entre os gringos.

E ai sim… eu digo que não foi uma, duas, três vezes que fiquei tocado por ver meu livro nas melhores livrarias, as livrarias que eu no passado passava e imaginava: Que legal, se um dia eu pudesse escrever um livro, que o mesmo fosse exposto aqui.  E foi…

LASELVA do Aeroporto de Congonhas – 12.05.2013

Repare que o livro esta promovido junto aos outros livros da Lafonte. A editora tem que fazer sua parte para que seu livro siga adiante.

AFEOB junto de outros livros juvenis na Laselva do Aeroporto de Curitiba – 30.08.2013

Lugares como as livrarias Saraiva, Fnac, Cultura da Paulista. Todas possíveis Livrarias Curitiba e Catarinense que visitei. Nas livrarias de vários aeroportos, inclusive em Congonhas. Nas livrarias das rodoviárias da barra Funda e Tiete de São Paulo e por ai vai.

A foto é do Douglas MCT falando sobre seu livro Necrópolis na Fnac Paulista – 28.04.2013

Mas olha acima AFEOB estava sendo divulgado como destaque.

Meu muito obrigado aos livreiros, que acreditaram no poder de venda do livro quando ainda ele era independente. Obrigado ao pessoal do comercial da Escala / Lafonte pelo maravilhoso trabalho. E nos vemos por ai…. ou em Ivi.

Obrigado! Obrigado! Por não me publicarem… Mas por terem participado da minha distribuição.

Comments

comments

Did you like this? Share it: