Pulando das Pedras

F.Medina pulando no mar em Baraqueçaba – 1986

Nesta foto estou pulando das pedras que ficam atrás da praia de Barequeçaba. Desde muito cedo eu gostei de pular de pedras. Neste dia, eu me lembro de ter mergulhado no lugar onde deveria cair depois do salto, tentando ver onde estavam as pedras.Não vi as pedras, pulei e com o tempo desisti de outras aventuras. Nesta época, não fazia muito tempo, Marcelo Rubens Paiva se acidentou pulando de uma ponte. Ele se machucou para sempre. Isto aos poucos foi minando minha coragem de ficar pulando mais de lugares altos.

Barequeçaba

F.Medina em Barequeçaba em 2009

Barequeçaba é uma praia localizada no município de São Sebastião, no estado de São Paulo, no Brasil. Fica a cerca de sete quilômetros do Centro da cidade, seguindo a Rodovia Doutor Manuel Hipólito Rego para o sul. O nome da praia é de origem tupi e significa “lugar de dormir do padre”, através da junção dos termos abaré (“padre”), kera (“dormir”) e saba (“lugar”).

Entre a praia e a rodovia, há várias casas de veraneio, hotéis, pousadas e restaurantes, além de lojas. Durante o verão, a atividade turística aumenta no local. A profundidade do mar cai lentamente (chegando ao ponto de, ao entrar uns vinte metros mar adentro, a linha d’água atingir somente a cintura) e as ondas são sempre fracas, o que faz da praia um ponto popular para banhistas e famílias com crianças.

Feliz Ano Velho

Marcelo Rubens Paiva sofreu um acidente que o deixou tetraplégico (hoje, com muita fisioterapia, voltou a locomover as mãos e os braços). Em 1979  escreveu em livro a sua história, Feliz Ano Velho, publicado em 1983, que foi traduzido para muitos países. Segundo o livro, seu acidente decorreu de um salto de uma Ponte, na qual fraturou uma vértebra ( 5ª Cervical ) do pescoço ao chocar a cabeça em uma pedra. O livro virou peça dirigida por Paulo Betti e também filme. Ele estudou na USP e Unicamp. Ganhou os prêmios Jabuti e Moinho Santista.

Comments

comments

Did you like this? Share it:
Por |abril 6th, 1986|São Paulo|0 Comentários

Sobre o Autor:

Leave A Comment

Você é humano?